Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Parto (by Cindy)

por Life Inc, em 03.06.13

A Mãe, etc lançou a discussão ao colocar aqui aquele video ternurento que retrata um nascimento em casa. Achava interessante partilharmos experiências e pontos de vista sobre este momento que tanto pode ser uma experiência maravilhosa como traumatizante.

 

Confesso que nunca tive receio do parto. Li muito, ouvi falar muito, frequentei as aulas de preparação para o parto com o pai e acho que estávamos preparados e alertados para a maior parte das situações. Sabiamos quais as práticas correntes, o que poderia correr mal e como proceder.

 

No meu caso, as contrações começaram logo pouco espaçadas. Sabia pelas aulas que entre a primeira e o início do trabalho de parto poderiam demorar horas e que só deveria dirigir-me à maternidade quando fossem menos espaçadas. Era meia-noite, o S. tinha acabado de chegar do futebol e eu ia deitar-me quando senti a primeira. Aiiiiiiiiii, isto é que é uma contração? Sentei-me na bola, fui fazendo os exercícios de resiração mas passado uma hora já estavam 3 em 10 minutos e lá fomos nós. Quando chegámos à maternidade já estavam ainda menos espaçadas, fui examinada por uma parteira, depois veio a médica e fui logo para a sala de partos. Veio o anestesista, levei a epidural e maravilha! passaram as dores! E ali fiquei eu, com as maquinetas todas. O S. foi dormitando, eu nem por isso. Pelas 5h da manhã rebentou a bolsa, a dilatação ia aos poucos e resolveram pôr a oxitocina a correr. Dilatação quase completa, já sentia vontade de fazer força mas não sabia quando o devia fazer porque não sentia as contrações a ir e vir. A oxitocina fez com que as contrações acelerassem a um ritmo que o corpo não conseguia acompanhar. Felizmente passou o efeito a epidural e aí sim, consegui entregar o pacote - a nossa Pinypon. Uma sensação indiscritível a de me deitarem a bébé no peito, acabadinha de nascer!

 

Durante o parto fui somente assistida por enfermeiras parteiras, uma delas ainda em formação. Não tenho nada a apontar. Fizeram-me várias vezes o toque, pediram sempre licença. Quando chegou a parte final do parto, uma delas disse que ia fazer força sobre a barriga porque a bébé estava sempre a subir, sempre muito delicadas e mesmo quando eu já estava exausta de fazer força, nunca pararam de me incentivar. Isso e o apoio do pai foram fundamentais. Não foi necessário cortarem-me, a cachopa saiu e rasgou apenas o necessário. Não acho que tenha sido um parto doloroso, aliás o que me doeu mais foram os pontos visto que a anestesia não pegou e senti tudo. Mas foi de pouca duração e poucos pontos.

 

O pós-parto também correu bem. A única dificuldade era mesmo dar de mamar, mas sempre que era preciso, fosse de dia ou noite, era só chamar a enfermeira. Ao fim de dois dias estava em casa e contente por ter optado por um parto na maternidade pública.

 

O certo é que nem toda a gente tem uma experiência tao boa. Por exemplo, a minha companheira de quarto teve uma experiência traumatizante e quando hoje me lembro fico cheia de pena da rapariga e certa de que se fosse comigo tinha apresentado queixa. Teve um parto muito demorado que terminou em cesariana. Ela estava cheia de dores e a medicação não estava a resultar. Só ao fim do segundo dia é que finalmente chamaram o anestesista para falar com ela, depois de ela ter literalemtne explodido com uma enfermeira. Lá veio o jeitoso e sai-se com esta pérola: O seu filho foi planeado? A rapariga, a enfermeira e eu ficámos atónitas! Ela lá lhe respondeu à altura, que sim, tinha sido planeado e desejado, ao que ele responde: Está-se a queixar tanto que pensei que tivesse sido um acidente e não quisesse o bébé?! Ora digam lá o que este médico merecia?!

 

Enfim! Espero que partilhem aqui as vossas experiências!

 

xoxo

cindy

Tags:

publicado às 09:30


1 comentário

De Raquel a 07.06.2013 às 21:46

Sou mãe de dois filhos. Nunca tive medo da hora do parto, não tive aulas de preparação e trabalhei sempre até à hora de os ter. Ambos os partos foram normais, mas diferentes. O meu filho mais velho foi parto induzido que durou cerca de 24 horas. Já nessa altura revelava o que hoje é, preguiçoso, aguentei bem o trabalho de parto e  não tive epidural.
Já a minha segunda filha, foi também parto normal, mas não foi induzido, porque deram-me as dores e eu tive que arrancar logo e foi tudo muito rápido. Tive uma ótima recuperação de ambos apesar de ter levado muitos pontos. Hoje se tivesse outro filho, gostaria que fosse na mesma de parto normal.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Página Vida de Mãe




COMENTáRIOS RECENTES

  • Filipe

    Sei bem o que isso é, pois eu também passei o mesm...

  • mami

    o perigo está em toda lado...mesmo onde só deveria...

  • Maria Amélia

    Os pais precisam mesmo de estar muito atentos para...

  • Raquel Sousa

    Claro que sim! 

  • Maria Amélia

    É muito importante estar atento aos sinais *-*

  • Raquel

    Pois! ;(

  • Raquel

    Certo, David. :)

  • David Marinho

    Alguns paizinhos é que não educam os filhos, infel...

  • A Hipster Chique

    Incrível... Uma realidade difícil de controlar...

  • Clara Branco

    ops...campo minado! xDConfesso que não sei bem com...




calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




subscrever feeds